quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Polícia Civil fará reconstituição do assassinato de Luiz Eduardo Sella

Crime aconteceu na Vila Tibiriçá; acusado pela morte já se apresentou à polícia

Ontem, 21, a morte de Luiz Eduardo Sella completou um mês. O jovem de 19 anos morreu após ser atingido por um disparo de arma de fogo. De acordo com o que foi apurado pela Polícia Civil, o tiro partiu da arma de Tiago Scaringe Poiato, 30, residente em São Paulo. O crime aconteceu na Rua Augusto Garcia, Vila Tibiriçá.

Luiz Eduardo Sella tinha 19 anos quando morreu (FOTO: Facebook)

Clique no player e confira a matéria completa

Vacina contra raiva animal é de origem francesa

Prefeitura tranquiliza proprietários de cães e gatos

A vacina que está sendo usada na campanha contra raiva animal é do laboratório francês Merial. A informação é do chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Ricardo Nunes Fernandes.

Segundo ele, o produto não oferece risco aos animais. “Podem ficar tranquilos porque é uma vacina importada. Essa vacina é a Rabisin-i. O pessoal pode ficar tranquilo e levar seus animais para serem vacinados”, garante.

Nesta quarta-feira, a imunização está sendo feita na praça
do Conjunto José Ribeiro, quadra do Conjunto Ovídio
T. Júnior e na igreja da Vila Tibiriçá (FOTO: CCZ)
Em 2010, vários casos de reações adversas, principalmente em gatos, foram registrados no Estado de São Paulo. De lá pra cá, a credibilidade da campanha tem sido questionada por proprietários de animais.  

Em Piraju, a campanha na zona urbana começou na última segunda-feira, 20. Os trabalhos de imunização serão realizados até o próximo sábado, 25. No dia 1º, o CCZ visitará novamente as Praças João Medaglia Kristensen, Jardim Jurumirim, e Manoel Domingues Cardoso (Três Cantos), bem como a praça do Bairro Eldorado. Na zona rural, a campanha terá início na semana que vem.

De acordo com Fernandes, a adesão dos proprietários tem sido satisfatória. “Graças a Deus está dando tudo certo. O pessoal está procurando sim”, diz. No ato da vacinação, a população deve apresentar a carteira de vacinação do animal. Caso o interessado não tenha o documento, a vacina será oferecida da mesma forma.

Quem preferir pode retirar a vacina nos pontos da campanha ou diretamente na sede do CCZ. Para tanto, o proprietário deve apresentar um recipiente com gelo. O órgão atende de segunda à sexta, na Av. Luiz Martignoni, sem número, próximo ao Cemitério Municipal Pe. Roberto Beduschi.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Vítima de afogamento não sabia nadar, afirma polícia

Ocorrência foi registrada na zona rural do município

Um rapaz de 28 anos, residente em Itaí, morreu afogado no Rio Paranapanema. O caso aconteceu na tarde de ontem, 19, na Chácara Recanto das Garças, zona rural de Piraju. Leôncio da Rocha Marcelo estava andando de caiaque quando tudo aconteceu. 

Leoncio morava no Jardim Villen e trabalhava como funcionário público (FOTO: Facebook)

Clique no player e confira a matéria completa

sábado, 18 de outubro de 2014

CCZ divulga programação da campanha contra raiva animal

Imunização de cães e gatos terá início na próxima segunda-feira

De acordo com o CCZ, a programação da campanha está disponível em todas as unidades
do Programa Saúde da Família (FOTO: Centro de Controle de Zoonoses)


O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) dará início na próxima segunda-feira, 20, à campanha de vacinação contra raiva animal. A campanha terá sete dias de duração, incluindo um dia do mês de novembro. Na zona rural, a imunização será realizada entre os dias 27 e 31 desse mês, das 8h às 16h30, na sede do CCZ, que fica na Av. Luiz Martignoni, sem número. Mais informações no (15) 3512-2076.


Confira abaixo a programação da campanha na zona urbana.

20/10 (segunda-feira)
Das 8h30 às 11h: em frente ao Cemitério Pe. Luiz Menezes Bueno
Das 8h30 às 16h30: Paróquia da Vila Nova América e Praça João de Freitas Barreiro, Codespaulo
Das 12h30 às 16h30
Praça da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, Vila Cantizani

21/10 (terça-feira)
Das 8h30 às 16h30: Praça Ataliba Leonel e Praça João Medaglia Kristensen, Jardim Jurumirim
Das 8h30 às 11h: Escola Cel. Nhonhô Braga
Das 12h30 às 16h30: Diretoria Regional de Ensino

22/10 (quarta-feira)
Das 8h30 às 16h30: praça do Conjunto José Ribeiro, quadra do Conjunto Ovídio R. Tucunduva Jr e igreja da Vila Tibiriçá

23/10 (quinta-feira)
Das 8h30 às 16h30: Praça Manoel Domingues Cardoso (Três Cantos) e praça dos Conjuntos Augusto Morini (Teto 1)

24/10 (sexta-feira)
Das 8h30 às 16h30: Praça Ataliba Leonel, praça do Jardim Eldorado e centro comunitário do Jardim Ana Cristina

25/10 (sábado)
Das 10h às 15h: praça do Conjunto Dr. José Ribeiro, praça do Conjunto Augusto Morini e Praça Ataliba Leonel

1º/11 (sábado)
Das 10h às 15h: Pça. João Medaglia Kristensen, Jd. Jurumirim, Pça. Manoel Domingues Cardoso (Três Cantos) e praça do Jardim Eldorado

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Usuária pede agilidade na entrega de medicamentos controlados

Até o momento, dispensário não conta com atendimento preferencial

Uma moradora da Vila Cantizani procurou a rádio Eduvale FM para criticar a falta de agilidade na entrega de remédios controlados no dispensário municipal. A reclamação foi ar na edição desta sexta-feira, 17, do Jornal Regional. Em entrevista, a moradora diz que a farmácia deveria contar com atendimento preferencial.

Aquisição de máquina deve acabar com a fila única
“Eu saí do meu trabalho pra poder pegar os meus remédios porque o prazo é até uma hora da tarde. Só que, quando eu cheguei lá, tinha muitas pessoas. Então, eu não poderia ficar e eu não tenho ninguém pra pegar os remédios pra mim. Quando a farmácia era aqui em cima, a gente tinha fila própria pra quem pega remédio controlado”, relata.

Até julho desse ano, o dispensário funcionava na Rua João Ignácio Ferreira de Campos, Vila Laino. Depois de muitas cobranças, uma vez que o local não oferecia comodidade aos usuários, a prefeitura transferiu a farmácia para a Rua Carlos de Campos, Centro.

Procurada para comentar a queixa da usuária, a prefeitura informou que a eliminação da fila única só será possível quando for adquirida uma máquina que gere mais de um tipo de senha. O pedido já foi apresentado pelo Departamento de Saúde (DESAU).

Com o equipamento, os funcionários da farmácia poderão oferecer atendimento preferencial, o que certamente reduzirá o número de queixas. Até que isso aconteça, porém, os dependentes de remédios controlados continuarão sendo atendidos das 7h às 13h. Depois desse período, o dispensário realiza a contagem do estoque. Segundo informações, o procedimento é realizado todos os dias.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Comerciante sugere implantação de carga e descarga

Ele alega que não há opção de estacionamento em corredor comercial

O comerciante José Fernando Bernardina, proprietário de uma loja de antenas parabólicas, procurou a imprensa para reivindicar a implantação de uma vaga de carga e descarga na Av. Dr. Domingos Teodoro Gallo, Centro, mais precisamente na altura do número 216.

Segundo ele, lojistas desse trecho da avenida estão enfrentando prejuízos, já que todas as vagas disponíveis pertencem à zona azul. Além disso, o comerciante reclama que os agentes do estacionamento rotativo não estão sendo tolerantes. “A gente não tem o direito de parar cinco minutos na porta do que é da gente pra carregar o carro, atender um cliente, por que tem que pagar o estacionamento?”, questiona.

As únicas vagas de carga e descarga ficam longe do trecho apontado pelo comerciante;
presidente do Conselho Municipal de Trânsito se comprometeu a discutir a indicação
(FOTO: Expresso Piraju)

Ainda de acordo com ele, a Guarda Mirim Constantino Leman, responsável pelos agentes da zona azul, deveria seguir o exemplo de cidades como Ourinhos e abrir mão da cobrança nos casos em que o motorista permanece pouco tempo na vaga.

ESTUDO

Procurado para comentar a reivindicação da vaga de carga e descarga, o presidente do Conselho Municipal de Trânsito, Marcelo José Messias, garantiu que colocará o assunto na pauta de discussões do órgão.

Com relação ao tempo de tolerância, Messias informou que a legislação municipal não prevê nenhum tipo de dispensa do pagamento pelo uso da vaga. Contudo, o presidente esclareceu que a lei que dispõe sobre a zona azul é passível de alteração.

“Eu sei que, em Ourinhos, você recebe o papel e você marca ali. Se você ficou dez minutos e entregou o papel, você não paga. Eles vendem o papel para outro. [...] tem esse tipo de tolerância, mas isso está em lei. Aqui, a gente teria que rever isso daí”, explica. 

PANFLETO

A Guarda Mirim confeccionou panfletos para orientar os motoristas sobre as regras da zona azul. Um dos esclarecimentos versa justamente sobre o tempo de tolerância. De acordo com a entidade, “o pagamento do cartão de estacionamento é lei municipal. O não pagamento acarreta em multa. O condutor pode permanecer na vaga pagando R$ 1,00 a hora. Caso queira permanecer por mais uma hora deve comprar dois cartões”.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Cachorros são abandonados às margens de rodovia

Responsável pelo crime ainda não foi identificado

Uma cadela com quatro filhotes foi abandonada às margens da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), mais precisamente no acesso à Fazenda Santo Antonio. Os cachorros estavam no meio do matagal. De acordo com a Associação Protetora dos Animais de Piraju (APRAPI), os filhotes estavam com menos de 15 dias de vida.

Momento em que voluntária da APRAPI retira os
filhotes do matagal (FOTO: Expresso Piraju)
Os animais foram resgatados e encaminhados a um lar temporário. Segundo a APRAPI, o responsável pelo abandono ainda não foi identificado. Quem possuir informações que possam levar à identificação do proprietário pode ligar no (14) 99846-2420.  O nome do denunciante não será revelado.

Quem se interessar em adotar a cadela ou os filhotes pode entrar em contato no mesmo número.

FALTA DE ESPAÇO

Casos como esse trazem à tona a importância de um espaço destinado ao acolhimento de animais abandonados, já que a oferta de lar temporário não é uma constante na rotina da associação.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) – equivocadamente chamado de canil – poderia ser usado para atender situações emergenciais, porém a desocupação das vagas não ocorre com frequência. Se as adoções fossem permanentes e focadas nos animais adultos, certamente haveria rotatividade nas baias.

Outro entrave é a indefinição quanto ao canil, cuja construção está parada e sem prazo para ser retomada. A entrega da obra é aguardada há anos pela APRAPI.