>

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Monitores não estão em desvio de função, garante diretora

Responsável pelo DEDUC também fala sobre capacitação dos funcionários

A diretora do Departamento de Educação (DEDUC), Maria Helena de Oliveira Soares, foi procurada pela rádio Eduvale FM para comentar as declarações feitas na última sessão da Câmara Municipal a respeito da atuação dos monitores de transporte escolar.

Maria Helena de Oliveira Soares (FOTO: Expresso Piraju)

De acordo com um vereador, os funcionários estariam desempenhando funções para as quais não foram contratados. Segundo ele, há monitores trabalhando como inspetor de alunos, faxineiro e “cuidando de alunos excepcionais”.

O parlamentar ainda disse que eles não possuem curso de transporte escolar e que, no decorrer do ano passado, não puderam usar o aparelho celular oferecido pelo DEDUC. De acordo com ele, a prefeitura deixou de colocar crédito nos telefones.

Em resposta, a diretora explica que, no período entre a chegada e saída dos alunos, os monitores ficam à vontade para ajudar no dia a dia das escolas. “Às vezes, o monitor entende de computador e pode muito bem fazer uma planilha ou auxiliar na secretaria, desde que ele faça isso no seu momento livre”, diz.

À emissora, Malena fez questão de apresentar o edital que resultou na contratação de monitores para o ano letivo de 2016. No campo referente às atribuições do cargo consta a informação de que o contratado executará “outras atividades correlatas ao cargo e/ou determinadas pelo superior imediato [no caso, o diretor das escolas]”.

Já o curso será oferecido tão logo todas as linhas de ônibus sejam atribuídas. A expectativa é de que isso ocorra a partir da semana que vem, quando inicia o ano letivo na rede estadual de ensino.  

Sobre o celular, a diretora esclarece que os aparelhos ficaram sem crédito porque as lojas do ramo de telefonia não apresentaram nota fiscal eletrônica – uma das exigências do convênio com o governo. “Nós não temos em Piraju e nem na região algum lugar que a gente possa fazer essa recarga”, afirma.

De acordo com ela, a prefeitura está avaliando alguma saída para o caso. Em paralelo, a diretora garante que, até a solução do problema, o celular dos motoristas ficará à disposição dos monitores.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Prefeito Jair Damato faz balanço preliminar do carnaval

Administração deve anunciar em breve os números oficiais do evento

O prefeito Jair César Damato (PMDB) foi procurado nesta quarta-feira, 10, para avaliar o resultado do carnaval 2016. De acordo com ele, todas as previsões do governo foram cumpridas, a começar pela presença maciça de turistas durante os cinco dias de folia.

Muitos visitantes acompanharam o carnaval na Praça Ataliba Leonel (FOTO: Eurico de Freitas)

Antes do evento, Damato foi bombardeado por posicionamentos contrários à realização do carnaval. As críticas levaram em conta o cancelamento da festa em outros municípios e as demandas apresentadas rotineiramente pela população, como a falta de pavimentação em vários bairros da cidade.

Preocupado com a manutenção do título de estância, o prefeito desconsiderou as críticas e levou a ideia adiante. Segundo ele, o carnaval gerou um gasto inferior a R$ 80 mil aos cofres públicos (R$ 51 mil apenas com as atrações musicais). Por outro lado, garante Damato, o evento teve um impacto positivo no comércio pirajuense. “Nesse momento de crise, a gente encontrou na festa uma alternativa”, diz.

Nos próximos dias, a prefeitura deve anunciar os números reais do evento. De acordo com a administração, ainda é incerto o número de pessoas que participaram do carnaval, bem como o dinheiro que foi deixado no comércio nos dias de festa. Os dados devem ser apurados com ajuda da Polícia Militar e Associação Comercial e Industrial de Piraju (ACIP).

AGREMIAÇÕES

Conforme divulgado, as escolas de samba Unidos do Bairro Alto e Juventude Alegre não receberam recursos da prefeitura para o desfile desse ano.

A administração tinha em mente liberar R$ 50 mil para cada agremiação, porém não encontrou nenhum meio legal para viabilizar o repasse, já que a entidade que representa as escolas continua impedida de receber recursos. Mesmo apresentando um desfile enxuto, os dois grupos não deixaram de participar do evento.

Segundo Damato, o diálogo com as agremiações para o carnaval do ano que vem já está em andamento. Em paralelo, ele espera que os sambistas estreitem a relação com a sociedade, principalmente com o público mirim. 

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Morador da Vila Tibiriçá é preso por tráfico após furar dois bloqueios

Polícia apreendeu mais de um quilo de maconha; acusado já tem passagens

Um operador de 37 anos, morador da Rua João Grego, Vila Tibiriçá, foi preso por desobediência, direção perigosa e tráfico de drogas por volta das 22h de ontem, 8.

FOTO: Polícia Rodoviária

Segundo o que foi apurado pelo Expresso Piraju, o morador estava conduzindo um automóvel quando desrespeitou a ordem de parada da Polícia Rodoviária, que estava fazendo um bloqueio próximo ao Bairro Codespaulo. Na sequência, ele fugiu em alta velocidade pela Avenida São Sebastião.

Ao entrar na Av. João Paulo II, o operador dispensou um tablete de maconha próximo a uma floricultura e ainda furou um segundo bloqueio, dessa vez realizado pela Polícia Militar. A droga foi encontrada minutos depois por um dos militares. Segundo o boletim de ocorrência, o entorpecente pesou mais de 1,2 kg.

Os rodoviários perseguiram o operador até a casa dele. Durante o trajeto, o condutor colocou em risco a segurança de pedestres e de outros motoristas. Os policiais conseguiram prendê-lo dentro da residência. No carro, a PR encontrou 24 gramas da mesma droga dividida em 24 porções.

O motorista, que já tem passagens pela polícia, foi preso em flagrante. Ele aguarda transferência na unidade transitória de Piraju. O veículo dele foi apreendido.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Ação integrada deve fortalecer combate ao Aedes aegyti

Resistência de proprietários em liberar a entrada de agentes está com os dias contados

O chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Ricardo Nunes Fernandes, planeja constituir uma força-tarefa para combater o mosquito aedes aegypti, vetor da dengue, chikungunya e zika vírus. A informação foi divulgada pelo semanário Folha de Piraju.

Fachada do Centro de Controle de Zoonoses (ARQUIVO: Expresso Piraju)

Segundo o responsável, desde o primeiro dia do mês, as inspeções realizadas pelos agentes do órgão estão mais rigorosas. Nos casos reincidentes, isto é, nos imóveis onde já foram encontrados recipientes favoráveis à proliferação do mosquito, o CCZ já está aplicando multa.

De acordo com Nunes, a equipe de agentes constatou que, no munícipio, os potenciais criadouros do mosquito são vasos de plantas, pneus e latas, e que esses materiais geralmente são encontrados em quintais e terrenos baldios.

A exemplo de outros municípios, Piraju deverá contar com uma sala de situação, destinada à organização e execução de ações pautadas estrategicamente no combate ao mosquito. A medida está prevista no Plano de Contingência Nacional para Epidemias de Dengue. Segundo o chefe, os trabalhos devem envolver a Vigilância Sanitária, Programa Saúde da Família, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Somado a isso, o CCZ espera superar as dificuldades enfrentadas no trabalho de campo, a começar pelas inspeções casa a casa. A Medida Provisória nº 712/2016, publicada no início do mês pela presidente Dilma Rousseff (PT), garante, entre outras coisas, o ingresso forçado de agentes nos imóveis fechados. A entrada, porém, só será feita após a constatação de que a visita “é essencial para contenção das doenças”.

Nos meses de julho e outubro de 2015, o CCZ vistoriou 1.032 casas. Dessas, 653 estavam fechadas. Além disso, outras 15 residências não foram visitadas porque os proprietários se recusaram a franquear a entrada dos agentes.

SUSPEITA

Ainda de acordo com o semanário, uma moradora de Piraju deu entrada no pronto-socorro no final do mês passado com suspeita de zika e chikungunya. A avaliação da sorologia da paciente deve ser concluída nas próximas duas semanas pelo Instituto Adolf Lutz, de Sorocaba. 

domingo, 7 de fevereiro de 2016

No sábado, Polícia Militar registra número atípico de ocorrências

Num dos casos, um mototaxista foi agredido por várias pessoas

Um autônomo de 35 anos, residente no Bairro Eldorado, foi preso pela Polícia Militar na Praça Ataliba Leonel, Centro. A ocorrência foi registrada na madrugada de ontem, 6. Segundo informações do boletim de ocorrência, ele foi condenado por falta de pagamento de pensão alimentícia.

De acordo com a polícia, ele estava participando do carnaval popular quando foi surpreendido pelos militares. O autônomo cumprirá 30 dias de reclusão na unidade transitória de Piraju.

EMBRIAGUEZ 1

Pouco tempo depois, um comerciante de 58 anos, morador da Vila Campos, foi preso por embriaguez ao volante. O caso aconteceu na Av. São Sebastião, Jardim São Carlos.

De acordo com a PM, ele atingiu uma árvore e um carro após perder o controle do automóvel. Como estava aparentemente alterado, o motorista foi submetido ao bafômetro. O aparelho atestou embriaguez.

Ainda segundo a polícia, o veículo dele foi apreendido e levado para o pátio permissionário do DETRAN.

BRIGA

Ainda na madrugada de sábado, um mototaxista de 34 anos, residente no Conjunto Ovídio Rodrigues Tucunduva Júnior, foi violentamente agredido por várias pessoas na Rua Carlos de Campos.

Com a chegada da Polícia Militar, os agressores se dispersaram. Apenas um jovem de 18 anos foi abordado pelos militares. Ele disse que participou da briga porque foi agredido pelo mototaxista.

De acordo com informações, a vítima precisou ser transferida para Rubião Júnior por ter apresentado um quadro de convulsão.

EMBRIAGUEZ 2

Por volta das 23h do mesmo dia, um rapaz de 26 anos, residente no Conjunto Ovídio Rodrigues Tucunduva Júnior, foi preso por embriaguez ao volante. Segundo a PM, ele estava conduzindo um automóvel pela Av. Dr. Simão, Vila Tibiriçá, quando perdeu o controle do veículo e atingiu uma árvore.

O condutor, que ficou levemente ferido, foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o pronto-socorro. Como não pagou fiança de um salário mínimo arbitrada pela Polícia Civil, o rapaz foi preso em flagrante. Ele aguarda transferência na unidade transitória de Piraju.

Jair Damato responde sindicato sobre reposição salarial

Prefeito diz que espera conceder o porcentual de 11,7 em março

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Piraju, Silvano de Matos Pereira, questionou o prefeito Jair César Damato (PMDB) a respeito da reposição salarial ao funcionalismo. A cobrança ocorreu na sexta-feira, 5, durante um programa de rádio.

Jair César Damato (ARQUIVO: Expresso Piraju)

Damato, que estava sendo entrevistado ao vivo, garantiu ao sindicalista que a administração “pretende” fazer a reposição de 11,7% em março. Antes, porém, de fazer essa afirmação, o prefeito pediu aos ouvintes da emissora que fizessem uma “reflexão”.

“Se a Constituição manda você fazer a reposição salarial, você não vai rasgar a Constituição. Por outro lado, nós temos uma coisa chamada Tribunal de Contas, que impede qualquer aumento quando você não tem índice [gasto com folha de pagamento]. Se esse índice não estiver abaixo de 51,3%, você fica impedido de dar a reposição”, diz.

Segundo Damato, a administração continua aguardando a entrada de alguns tributos para reduzir o índice. “Nosso problema é orçamentário”, afirma. O prefeito também fez questão de dizer que, embora tenha sido aconselhado a fazer demissões, sob pena de ser enquadrado na Lei de Responsabilidade Fiscal, não apostará no corte de servidores por entender que “o nosso funcionário não pode ser lesado”. “Se for pra cortar, nós vamos fechar a prefeitura.”

Por fim, ele afirmou que não será possível fechar seu mandato com 20% de aumento real ao funcionalismo, contrariando o compromisso firmado com o sindicato desde o início da atual gestão. 

sábado, 6 de fevereiro de 2016

EGP afirma que monitoramento da ponte Nelson de Godoy é feito com regularidade

Empresa rebate boatos de que a estrutura estaria comprometida

A assessoria de imprensa da Enel Green Power (EGP), atual responsável pela UHE Paranapanema, foi questionada pelo Expresso Piraju a respeito do estado de conservação da ponte Eng. Nelson de Godoy. O blog entrou em contato com a empresa após boatos de que a ponte estava ameaçada.

Ponte Eng. Nelson de Godoy (FOTO: Expresso Piraju)

O blog entrou em contato com a assessoria no dia 18 de janeiro, porém as respostas só foram enviadas na data de ontem. Ao todo, quatro perguntas foram feitas à empresa. Uma delas diz respeito a fotos que foram publicadas nas redes sociais, as quais mostram pedaços de concreto “descolados” da estrutura.

Em resposta, a EGP diz que “rejeita qualquer rumor de anormalidade na usina hídrica de Paranapanema”. Segundo a empresa, “a última verificação de manutenção realizada em outubro de 2015 não relatou anomalias na ponte. Em relação às peças de concreto que se diz terem caído, informamos que a ponte é construída sobre uma estrutura metálica, e o concreto não tem função estrutural, mas unicamente de revestimento”.

A EGP informa ainda que está atenta a qualquer problema que possa comprometer a estrutura. “Monitoramos regularmente a ponte como quaisquer outras instalações do grupo, intervindo sempre que necessário para garantir os mais altos níveis de segurança, que é uma prioridade chave para o nosso grupo”.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Unidade do PSF é usada como piloto na descentralização de medicamentos

Diretora da pasta espera implantar o serviço em todos os postos

O Departamento Municipal de Saúde (DESAU) iniciou na última segunda-feira, 1º, a distribuição descentralizada de medicamentos. Segundo a diretora da pasta, Cristiana Tonini, o serviço está ocorrendo de forma experimental na unidade do PSF Tibiriçá 2.

Cristiana Tonini, diretora do Departamento de Saúde (FOTO: Expresso Piraju)

De acordo com ela, a medida objetiva proporcionar comodidade aos pacientes e, com isso, diminuir o fluxo de pessoas no dispensário municipal. Por mês, mais de nove mil pessoas passam pela farmácia.
Segundo o DESAU, as receitas expedidas pela unidade de saúde são recolhidas e levadas até o dispensário, onde ocorre a separação dos medicamentos prescritos. Na sequência, os remédios são transportados para o PSF.

Além de reduzir a distância entre o paciente e o remédio, a medida pretende livrar a prefeitura dos custos de locação do prédio onde está instalada a farmácia. Por mês, a administração gasta cerca de R$ 4 mil com aluguel.

Se a proposta implantada no PSF Tibiriçá 2 se mostrar viável, o dispensário será transferido para um imóvel da prefeitura, já que a administração planeja estender a descentralização em todas as unidades de saúde.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Acusado de tráfico, jovem de 18 anos esconde porções de maconha na cueca

Mais de dez porções de maconha foram encontradas com ele

Um jovem de 18 anos foi preso por tráfico de drogas na Rua dos Motoristas, Conjunto José Ribeiro. A prisão aconteceu na manhã de hoje, 3.

Segundo informações da Polícia Militar, o indiciado foi visto comercializando entorpecente próximo a uma escola municipal. Os militares foram até o endereço e conseguiram localizar o jovem, que já é conhecido dos meios policiais.

Segundo a Polícia Civil, a droga apreendida pesou 32,3 gramas (FOTO: Polícia Militar)

Com ele, a PM encontrou 14 porções de maconha, todas embaladas para venda. Ainda segundo a polícia, a droga estava escondida na cueca do acusado. Ele foi preso em flagrante. O jovem aguarda transferência na unidade transitória de Piraju.

FUGA

Ontem à noite, a PM de Piraju apoiou a polícia de Itaí numa ocorrência envolvendo a fuga de um rapaz de 20 anos. Ele é acusado de tráfico de drogas. Segundo informações da polícia, o indiciado fugiu da cidade de Itaí numa moto após o irmão ser preso por tráfico.

A prisão do rapaz ocorreu na Rodovia Raposo Tavares, próximo ao Posto Jurumirim. Ele aguarda decisão judicial. Outros três indivíduos que estavam com o suspeito foram presos.