>

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Moradora do Bairro Eldorado apresenta sintomas da dengue

Vigilância Epidemiológica aguarda exame do Instituto Adolf Lutz

Na última segunda-feira, 17, as autoridades sanitárias do município registraram um novo caso suspeito de dengue no município. A paciente é uma jovem de 19 anos, residente no Bairro Eldorado.

Imagem ilustrativa

De acordo com Tânia Machado, enfermeira da Vigilância Epidemiológica, a moradora apresentou todos os sintomas da doença. 

Diante do quadro, o Departamento de Saúde recorreu ao Instituto Adolf Lutz (IAL), de Sorocaba, para exame de sorologia da paciente. O resultado deve ser divulgado nos próximos dias.

Em paralelo, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou bloqueio na região circunvizinha à residência da jovem. O trabalho consiste em eliminar possíveis focos do mosquito aedes aegypti e, ao mesmo tempo, orientar a população sobre os perigos da doença.

No mesmo dia, a vigilância recebeu resposta do IAL sobre o caso envolvendo um morador do Bairro Alto, que, no início desse ano, também apresentou sintomas da dengue. De acordo com a enfermeira, o resultado deu negativo.  

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Cassanho afirma que ficou ‘chateado’ com determinação do partido

Ele relata que o assunto poderia ter sido tratado de outra forma

Os vereadores Antonio Carlos Correa e Aparecido Donizete Cassanho, ambos do PMDB, foram procurados pela rádio Eduvale FM para comentar a determinação publicada pelo presidente do partido, João Fernando José.

Aparecido Donizete Cassanho (FOTO: Diego dos Reis/Expresso Piraju)

Conforme divulgado, o comunicado exige que, em “deliberações complexas”, os parlamentares emitam seus votos de acordo com orientação da Comissão Executiva Municipal, sob pena de expulsão e imediata desfiliação do partido.

A determinação cita a votação ocorrida no dia 6 desse mês, quando Cassanho não acompanhou o posicionamento do seu colega de Casa na sessão extraordinária que apreciou dois projetos de autoria do prefeito José Maria Costa (PPS).

Aprovadas por maioria de votos, as matérias dispunham sobre mudanças na estrutura administrativa e no quadro de pessoal da prefeitura. As proposituras repercutiram na sociedade, principalmente porque acabaram com a necessidade de ensino superior para ocupação da maioria dos cargos comissionados.

Em sintonia com a Comissão Executiva, Correa não concordou com os projetos por entender que as alterações representam um “retrocesso qualitativo” e rumam em direção contrária a uma recomendação expedida pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

Antonio Carlos Correa (FOTO: DR/EP)
Questionado sobre a determinação do partido, Correa disse que ingressou no partido ciente das normas que regem o comportamento dos filiados, principalmente quando estes ocupam cargos eletivos. “No caso, o presidente decidiu aclarar essa exigência de um posicionamento dos seus parlamentares no sentido de que os assuntos mais importantes e polêmicos devem ser tratados primeiramente dentro do partido e depois dentro da Casa através de seus representantes”, conta.

Já o vereador Cassanho demonstrou uma grande insatisfação com a ordem assinada por João Fernando José. “Eu acredito que ele deveria chamar a gente pra conversar e trocar ideia. Eu não fui eleito para bater no Executivo. Esse comunicado foi uma surpresa e me deixou chateado”, afirma.

O parlamentar fez questão de dizer que os projetos beneficiaram a população, pois permitiram que a atual pudesse iniciar seus trabalhos. Ele pretende conversar com o presidente para esclarecer o assunto.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Verba do Turismo corre o risco de não ser enviada ao município

Governo analisa pedido da administração atual

O município de Piraju pode perder uma verba superior a R$ 2 milhões do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (DADE), órgão da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo.

Fabiano Amorim, diretor do Departamento de Turismo de Piraju
(FOTO: Diego dos Reis/Arquivo Expresso Piraju)

Disponibilizada anualmente às cidades que possuem o título de estância, a verba corresponde ao exercício de 2016, e foi reservada para fazer frente aos seguintes projetos: reurbanização da Avenida Dr. Simão, Vila Tibiriçá; melhorias na iluminação da orla da represa Paranapanema; e revitalização de três praças públicas.

Segundo o prefeito José Maria Costa (PPS), o impasse se deve ao fato de a administração anterior não ter apresentado uma Certidão Negativa de Débito (CND). Diante disso, o governo atual espera que a Secretaria de Turismo reveja o procedimento e receba o documento fora da data estipulada pelo governo.

Em entrevista à rádio Eduvale FM, o vice-prefeito e diretor do Departamento de Turismo de Piraju, Fabiano Amorim, diz que a situação é delicada, porém passível de mudança. “O secretário [de Turismo, Laércio Benko] abriu a possibilidade de rever esse procedimento, porque conseguimos apresentar o documento”, diz.

O assunto está sendo analisado pelo setor jurídico do DADE.