>

domingo, 24 de janeiro de 2016

Denunciado pela VISA, empresário começa a desativar ferro-velho

Órgão constatou que as sucatas poderiam servir de criadouro ao aedes aegypti

O chefe da Vigilância Sanitária (VISA), Márcio de Oliveira, foi procurado pela rádio Eduvale FM para comentar o andamento do caso envolvendo um empresário da cidade denunciado por manter possíveis criadouros do mosquito aedes aegypti.

O empresário apresentou fotos à Vigilância Sanitária para mostrar o andamento da remoção
das sucatas; ritmo dos trabalhos contraria ordem judicial (FOTO: VISA)

Diferentemente do que foi divulgado pelo Expresso Piraju no dia 27 de dezembro de 2015 (leia mais), o denunciado é proprietário de um ferro-velho localizado na Avenida Francisco Alves de Almeida, Vila São Pedro. De acordo com Oliveira, o caso está sendo acompanhado pela vigilância desde agosto do ano passado.


Márcio de Oliveira, chefe da VISA (FOTO: Expresso Piraju)
Após perder todas as oportunidades de se adequar à legislação, o empresário foi multado em R$ 106 mil pela VISA. Segundo o chefe do órgão, ele descumpriu o prazo para fazer o recolhimento da autuação, e por isso o processo foi encaminhado ao Departamento Jurídico da prefeitura. “Com certeza a prefeitura dará um prazo para ele pagar a multa. Não atendendo a cobrança, a prefeitura deve colocar na dívida ativa”, explica.

Em paralelo, a VISA recorreu ao Poder Judiciário para exigir a desativação do ferro-velho, a começar pelo fato de que a empresa não possui licença de funcionamento. De acordo com Oliveira, a remoção das sucatas está ocorrendo num ritmo insatisfatório, contrário ao estabelecido pela Justiça.

O caso também está sendo acompanhado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e pelo setor de fiscalização do município. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário: