>

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Depois de 16 dias de espera, Juninho finalmente passa por cirurgia

Procedimento ocorreu sem complicações; médicos optaram pela colocação de pinos

O Hospital das Clínicas de Botucatu realizou ontem, 26, a cirurgia no paciente Wandercy Nascimento Junior, 49, vítima de acidente doméstico no Jardim das Figueiras, em Piraju. Segundo familiares, o procedimento ocorreu sem complicações.


FOTO: Wanderleia Cristina do Nascimento/Arquivo pessoal

Juninho, como é mais conhecido, deve estar de volta ao município nas próximas horas. Ao contrário do que foi recomendado inicialmente pelos médicos, o paciente não precisou colocar nenhum tipo de prótese.

De acordo com o irmão dele, Angelo Nascimento Netto, a equipe da UNESP decidiu colocar pinos no fêmur esquerdo do morador. “Os médicos fizeram exames e nos informaram que o pino seria menos invasivo e que o pós-operatório seria melhor”, explica.

O drama do paciente começou no dia 10 desse mês, quando deu entrada no hospital de Piraju. Juninho chegou a ser transferido para a Santa Casa de Avaré, porém, como o local não atende casos de alta complexidade. Por conta disso, o morador foi obrigado a retornar ao município.

Em entrevista à imprensa, a diretora do Departamento Municipal de Saúde, Luciana Bragança, afirmou que Avaré falhou ao não ter dado o devido encaminhamento ao paciente. “No nosso entendimento, eles [os médicos] tinham que fazer o acolhimento e a transferência para a alta complexidade”, afirma.

Na semana passada, o paciente iria ser levado para São José do Rio Preto por intermédio da assessoria de um deputado federal com forte influência na área médica. Minutos depois, a transferência foi alterada para Botucatu, o que contrariou as expectativas da família, já que Juninho foi inserido na vaga zero.

Mesmo com uma ordem judicial a seu favor, o paciente não foi operado em tempo hábil. Como se não bastasse os dias de espera em Piraju, Juninho foi levado à sala de cirurgia uma semana depois de dar entrada no HC de Botucatu.

Ao longo desse tempo, o morador, que tem síndrome de Down, enfrentou inúmeros transtornos, como estresse, falta de apetite e alergia, além de manchas nas costas por conta do longo tempo em repouso.
Assim que voltar para casa, Juninho ainda precisará ser consultado periodicamente em Botucatu. As viagens devem ocorrer a cada 15 dias.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

Cesar Martins Braga disse...

Cuidado que tem ortopedista em Piraju que te opera a perna errada